06/04/2014

Casal Cozinha: Ovo de Páscoa trufado!


Só queria deixar registrado que foi o melhor doce que já fizemos. Ficou MUUUUUUITO bom MESMO, gente! Façam, refaçam, convidem as tias de vocês e aproveitem, porque modéstia parte, prefiro fazer em casa do que pagar mais de 40,00 num ovo de páscoa, hehehe.


Vamos aos ingredientes:
• 300g de chocolate ao leite
• 150g de chocolate amargo
• 230g de chocolate branco
• 1 caixinha de creme de leite
• 85ml de polpa de maracujá 




Qualquer dúvida ou sugestão: comente!

Assista ao vídeo clicando AQUI.


20/03/2014

Quem é Você, Alasca?

 
   Olha só, gente: eu falei sobre a Alasca. Clica na foto pra ver o vídeo!



"If people were rain, I was a drizzle and she was a hurricane."

21/02/2014

8 motivos pra ler "A Culpa é Das Estrelas" antes da estreia do filme


1. O autor, John Green, tem um vlog e é "conhecido" também no YouTube - o que já o torna muito mais legal do que os outros autores.


2. A história tem tudo pra ser um clichê: mocinha e mocinho, doenças terminais, amor e mimimi. Mas ela te surpreende, te emociona na medida certa e não é considerada um clichê.


3. O livro inteiro é repleto de metáforas. Metáforas inteligentes, diga-se de passagem. 


4. É muito fácil se apegar aos personagens. Não só pelo fato do câncer, mas pela maneira que eles lidam com isso.


5. Hazel, a personagem principal, cita no livro que o provável melhor amigo dela é um escritor quem nem sabe de sua existência (QUEM NUNCA?!).


6. Quotes/citações. Definitivamente, um livro que poderia ser inteiro quotado. 


7. O trailer do filme. Eu achei que não poderia ser tão parecido com o livro, até assistir o trailer... (e espero que o filme faça jus - estreia dia 6 de junho!)


8. Amsterdam. Tudo bem, eu sou suspeita pra falar porque eu amo Amsterdam. Mas além da capital, o livro também aborda o assunto Anne Frank. Quamorri.

-

Eu já falei sobre o livro nesse vídeo e nunca escondi o quão fascinada eu fiquei pela história. A escrita do John Green não é das minhas preferidas, mas ele me ganhou com A Culpa é Das Estrelas. Só eu que tô contando os dias pra estreia do filme? 


01/02/2014

Os Goonies, de James Kahn

Edição: 1
Editora: DarkSide®
ISBN: 9788566222005
Ano: 2012
Páginas: 240


"É verão na pequena cidade costeira de Astoria e os Goonies estão preocupados. Poderosos corretores de imóveis ameaçam ocupar o bairro de Goon Docks para transformá-lo num grande loteamento. É quando Mikey encontra um velho mapa de piratas e os garotos saem à procura do tesouro que poderá salvar suas caras. Só que não esperavam encontrar esqueletos armados de espada, uma passagem subterrânea cheia de armailhas e uma perigosa quadrilha de falsários, ansiosos por eliminar os Goonies. Mas o grupo fez um juramento de continuar unido, houvesse o que houvesse... E foi a sorte deles, porque ia começar o periodo mais incrível de suas vidas... FAÇA O JURAMENTO. JUNTE-SE À AVENTURA."

Eu faço parte do grupo de pessoas que assistiu o filme antes de ler o livro, até porque é um filme muito antigo e eu via sempre com meus irmãos. E nunca tive medo, pelo contrário: adorava a história e queria ser amiga deles. Ao contrário do que pensei, o livro não exige que o leitor tenha assistido ao filme para melhor compreensão - ainda que o fato de já ter assistido tenha me ajudado um pouco a elaborar as cenas na minha cabeça. No que difere do filme, o livro é narrado em primeira pessoa - o que facilita o entendimento e devo agradecer ao autor por isso. Minha única reclamação é: as cenas que Mikey não estava acabam sendo descartadas do livro, como a cena clássica do Gordo
O livro conta a história de um grupo de amigos ameaçados pelos tão temidos e poderosos corretores de imóveis, que pretende transformar o bairro de Goon Docks num campo de golfe. E é aí que Mikey encontra um velho mapa do pirata Willy Caolho, que o leva a um tesouro, sua última esperança para salvar seu bairro. Em meio a esqueletos, armadilhas, encruzilhadas, passagens secretas e uma gangue de falsários, Mikey e seus amigos, os Goonies, enchem os olhos do leitor com uma aventura extraordinária. A nostalgia durante a leitura é inevitável, visto que a cada página eu lembrei da primeira vez que assisti ao filme e o mistério e ansiedade para a próxima cena predominavam. 



Não espere que o livro seja tão inocente quanto o filme, primeiramente porque livros tendem a ser mais intensos. Tem até piada de cunho sexual! Mas nada que derrube a imagem de cada Goonie inocente e ingênuo. Devo lembrar que o Sloth é muito mais carismático no livro e que os Fratellis são 10x mais chatos!

O livro me ganhou quando eu senti aquele gostinho da minha infância. Mesmo que eu não tenha vivenciado os anos 80, meus irmãos vivenciaram e fizeram questão de me mostrar o filme quando eu era criança. O livro resgatou todo aquele sentimento vivido ao assistir, e sou eternamente grata ao autor! E não posso esquecer de parabenizar a editora por uma diagramação, edição e espaçamento perfeitos. Ilustrações que trabalham a mente, páginas amarelas e muito amor vieram junto com o livro.

“Eu jamais trairei meus amigos das Docas Goon; juntos ficaremos até o mundo inteiro acabar; no céu e no inferno e na guerra nuclear, grudados feito piche, como bons amigos iremos ficar; no campo ou na cidade, na floresta, onde for; eu me declaro um companheiro Goony, para sempre, sem temor.” (Juramento Goony)

27/01/2014

Meu Kobo e um pouco mais sobre e-readers e e-books

Como a câmera acabou cortando várias partes do vídeo, resolvi fazer um post também para esclarecer um pouco mais as dúvidas e mostrar fotos mais detalhadas.

À direita, uma frase do e-book destacada


Eu também fiquei na dúvida entre Kobo x Kindle. No youtube, vi diversos vídeos comparando os dois e não vi nenhuma diferença gritante que fizesse um melhor que o outro. Acabei optando pelo Kobo depois de ver o de uma amiga e me apaixonar por ele. Meu tio tem um Kindle normal, então eu já sabia mais ou menos como era o Kindle também. Mas como eu queria principalmente para ler à noite, o Kobo Glo estava mais barato que o Kindle Paperwhite, e essa foi a deixa pra eu comprar. 

Na segunda foto, com a luz acesa <3

Espero que eu tenha esclarecido um pouquinho mais sobre e-readers e que esse post tenha ajudado vocês! Não tenho dúvidas quando falo que foi uma compra extremamente útil e há quase um ano leio livros (muito mais rápido) nele.  

Melhores coisas sobre e-readers: • são práticos, você pode levar vários livros dentro dele e não ter que carregar peso; • possui um dicionário de diversos idiomas, e como eu leio muito em inglês, acabou tornando-se muito útil - até mesmo pra algumas palavras em português; • a leitura flui mais rapidamente; 

Assista ao vídeo!

07/01/2014

Belo Desastre, de Jamie Mcguire

Edição: 1
Editora: Verus
ISBN: 9788576861911
Ano: 2012
Páginas: 392


"Abby Abernathy é uma boa garota. Ela não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade. Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa – e deseja – evitar. Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Se ele perder, terá que ficar sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento dele pelo mesmo período. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura. E é então que eles se envolvem em uma relação intensa e conturbada, que pode acabar levando-os à loucura."

Eu dispensei a resenha em vídeo pra esse livro porque não acho que vale a pena falar, sendo que posso expressar o que achei da leitura através de palavras. E vamos lá!

Pra começo de conversa: eu sei que não é um livro do meu gênero preferido nem nada parecido, mas eu tô tentando ler um pouco mais do que vocês sugerem e comecei logo por esse gênero "filho de 50 tons de cinza" - que eu particularmente não gosto. 

Abby é uma garota normal, que vive uma vida normal - PERIOD. Na sinopse consta que a Abby não bebe, sendo que ela vira uma caralhada de doses de tequila numa festa, ok, ela continua sendo uma garota normal. Até conhecer o retardado do Travis. Sério, gente, me diz aqui: como tem pessoa que lê esse livro e simplesmente GOSTA do Travis? Meu Deus! O negócio todo começa quando os dois se conhecem, em uma das lutas do Travis e ele fica intrigado com ela. Até aí tudo bem, eu até tava gostando do livro. Daí a autora enrola pra caramba até chegar no clímax da história, que é quando a Abby vai passar 1 mês na casa do Travis e do Shepley (namorado da melhor amiga da Abby, America), o que eu já achei meio ridículo. Quem é que conhece uma pessoa em semanas e aposta que vai ficar 1 mês vivendo com ela? Credo. 



O livro é narrado em primeira pessoa, pelo ponto de vista da Abby e eu até gostei da personagem (apesar dessa absurda necessidade de ser legal e no segundo depois assumir-se uma chata e acabar com a graciosidade da personagem). O que me tirou do sério, da metade pro final, foi o Travis. Depois que eles começam a ter um relacionamento (e espero que saibam que isso não é spoiler), ele simplesmente surta de uma tal maneira que eu ficava irritada lendo. Ele é extremamente possessivo e agressivo - do tipo que se tem algum ser humano falando com a Abby, ele chega dando porrada na MAIOR naturalidade que só existe no mundo da autora. Eu não consegui nem imaginar os motivos pra gostar do Travis, até porque ele é tudo que eu detesto: ciumento, controlador, agressivo, estúpido, machista, etc. A pior cena, de longe, é o belo momento que a Abby tá se arrumando pra sair e ele reclama da roupa dela. E o que ela faz? Ela dá meia volta e TROCA A PORRA DA ROUPA! ELA TROCA A ROUPA, GENTE! Não sou obrigada a esse tipo de ciúme doentio. 



Uma das coisas mais bizarras do livro é que o Travis, até então, é o maior badboy da escola. Daí o cara fica apaixonado, começa a fucking cantar no meio da cantina e TODO MUNDO ACHA LINDO E NORMAL. E esse foi só um exemplo de vários momentos bizarros do livro.
O livro tem como personagens secundários o casal de melhores amigos do casal principal(?), que é a America e o Shepley. E a minha impressão, durante todo o livro, é de que eles só existem pra história não ser repetitiva demais com o casal protagonista. Tem um babaquinha lá que curte a Abby, e tem o Finch, que foi o personagem que eu mais gostei. 



Eu posso pontuar muito mais coisas que me incomodaram do que coisas que me surpreenderam positivamente. Li o livro muito rápido até pouco mais da metade. Daí pra frente, me arrastei, sofri, chorei calada e enfim terminei. Tenho o segundo, narrado pelo Travis e não tô com a mínima vontade de ler; mas, quem sabe um dia, né?!
No mais, Belo Desastre é um livro mais ou menos. Não explora os personagens e quando a autora ousou explorar, só irritou o leitor, porque ela explorou de uma maneira grotesca, fazendo os personagens clichês demais e/ou chatos demais, sem meio termo. O mais bizarro de tudo isso é que eu pedi esse livro porque tanta gente indicou e falou maravilhas que eu precisava ler e tirar minhas próprias conclusões. Daí né...

- Três estrelas em consideração à capa (relação da borboleta presa, o que é um Desastre), pelo Finch e pela leitura rápida.

23/12/2013

Casal Cozinha natalino 2: Cupcake Red Velvet!

Oi gente! 
A segunda receita natalina do Casal Cozinha é: CUPCAKE RED VELVET! Eu pesquisei várias receitas e achei uma que, aparentemente, era muito boa. E não foi só a aparência - o cupcake ficou muuuito bom e me arrisco a dizer que foi o mais gostoso que já fiz. 




INGREDIENTES;

Da massa:

1 e 1/2 xícara de AÇÚCAR CRISTAL
1 e 3/4 xícara de FARINHA DE TRIGO
1/4 xícara de CACAU 100%
1 pitada de SAL
1/2 colher de chá de FERMENTO EM PÓ
2 OVOS
120 gramas de MANTEIGA SEM SAL
100 ml de ÁGUA
150 gramas de IOGURTE NATURAL
12 gramas de CORANTE EM PÓ VERMELHO VIVO
1 colher de chá de BICARBONATO DE SÓDIO
2 colheres de sopa de VINAGRE
1 colher de sopa de EXTRATO DE BAUNILHA

Da cobertura/creme:

250 gramas de CREAM CHEESE
125 gramas de MANTEIGA
1 colher de sopa de EXTRATO DE BAUNILHA
2 xícaras de chá de AÇÚCAR DE CONFEITEIRO

Adicionais:

Forminhas de cupcake
Rende até 20 cupcakes



A diferença no preparo da massa realmente faz a diferença, então não deixem de assistir o vídeo ATÉ O FINAL antes de fazer. O cupcake fica mesmo parecendo um veludo: suuuper macio!



Para saber o modo de preparo, clique na foto abaixo e assista ao vídeo!
                                                                                                   FELIZ NATAL!


 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul & Blogger Team